Sushi Time!

Como prometido aqui está o post sobre a aventura que foi fazer, ou pelo menos tentar fazer sushi pela primeira vez...

Como um bom sushi necessita, inevitavelmente, de um bom peixe fresco, foi essa a minha primeira etapa: conseguir peixinho à maneira! Consegui, e aconselho a todas as interessadas que o adquiram em sítios 100% fiáveis, não se esqueçam que o peixe é para ser consumido cru portanto os cuidados têm de ser redobrados. Comprei 1 lombo de salmão arranjado e sem espinhas e um bom bife de atum. 

Mas de também de um bom arroz se faz um bom sushi... portanto, tendo perfeita noção das minhas limitações não arrisquei estragar tudo e comprei arroz num restaurante japonês, aliás, arroz, gengibre e wasabi.
Tendo os dois principais ingredientes bastou-me dar largas à minha imaginação (muito fértil por sinal). 

Utilizei:
Sementes de papoila
Sementes de sésamo tostadas
Queijo creme com ervas
Pepino
Alho francês
Cebolinho
Coentros
Maionese
muita dedicação e paciência (esta ultima não abunda por estas bandas).


Comecei por arranjar os ingredientes e depois, tendo em conta que não tinha nenhum utensílio próprio para a preparação de sushi, numa tábua coloquei arroz, por cima coloquei o salmão, o cebolinho, o queijo creme e por cima novamente arroz... tentei moldar (sempre com as mãos molhadas para o arroz não se colar) e ficou tipo salame... LOL Pensei: Nem tudo está perdido! O meu lado positivo a falar benzo deus. Tentei comprimir aquilo o mais possível para ficar um rolinho e depois cortei aos pedaços, aí foi o drama, o horror, a tragédia...
É essencial uma faca boa para o efeito. Resumindo: não ficaram os mais lindos do mundo mas acho que estavam com um ar apetitoso, ora vejam:

Desistindo da tentativa de rolinho, comecei a tentar fazer pequenas bolinhas de arroz e assim foi, saiu menos mal mas para a próxima tenho de moldar melhor... penso que tem de ficar mesmo amassado. Digo eu.
Ora aqui está:

Como se não bastasse depois foi a aventura de tentar cortar o shashimi sem que parecesse, das duas uma, papa cerelac ou tornedó.
Ficou entre as duas...
Lá está, faca, faca, faca... muito boa é fundamental.
Mas pronto, o resultado foi este:




Adorei a experiência, será certamente para repetir. Desta feita com mais conhecimento de causa e mais utensílios próprios para o efeito.
Se tiveram oportunidade de ler o post da apresentação perceberam certamente que ADORO cozinhar (sem que seja por obrigação) e AMO receber amigos em casa, aliando sempre boa comida, ambiente agradável e boa disposição.
Foi o caso... fiquem com algumas fotos:




E como uma boa refeição está sempre aliada a um bom vinho, escolhi um que à muito queria provar. Mais um vinho alentejano, branco , da Adega Mayor (Grupo Nabeiro), chama-se Caiado. Aqui está ele:




É certamente considerado um vinho de gama média-baixa, o seu preço ronda os 4 €. Na minha opinião é um vinho bastante equilibrado e frutado mas nota-se que é novo. Na minha opinião deve ser consumido gelado, gelado. Gosto dele assim.


E pronto, foi esta a minha aventura, venham mais para vos poder contar! 

Beijinhos enormes 



Rita

3 comentários:

  1. A esta hora agora ia tudo. Que bom aspectooo! Ana

    ResponderEliminar
  2. Hmm que delicia! Tenho de tentar fazer também! Boa maneira de surpreender o homem :))

    ResponderEliminar